BPTRAN homenageia Gestora Governamental

No último dia 26 de setembro, o Batalhão de Polícia de Trânsito homenageou na cerimônia que comemorou o 22º aniversário da unidade as pessoas que direta ou indiretamente contribuíram com os resultados da OME em 2014 com o diploma de Amigo do BPTran. Dentre os homenageados está a Gestora Governamental de Planejamento, Orçamento e Gestão Adriana Oliveira.

Durante a cerimônia, a Tenente Coronel Hélida Figueiredo, que está à frente da unidade há três anos, falou da contribuição do Batalhão de Trânsito para o Pacto pela Vida – PPV. “Este batalhão tem cumprido com excelência o papel de bem servir à sociedade pernambucana, por isso o reconhecimento e a gratidão são uma constância em nosso dia a dia. O BPTran tem sido um grande colaborador do PPV no combate expressivo da violência social, através das ações diárias no trânsito”, disse.

A Gestora Governamental falou sobre a condecoração: “Fico muito feliz em saber que o trabalho do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social é visto como uma parceria no sentido de contribuir para o planejamento e a gestão da unidade, aproximando o BPTran ao Pacto pela Vida.”

Dessa forma, ela se junta a outros gestores governamentais do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR-SDS/SEPLAG) que já receberam premiação semelhante: Pâmela Alves, Phillip César, Sandra Queiroz e Victor Lôbo.

Com informações do site da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco

(14.09.26) Adriana - Amiga BPTran

Anúncios

Com foco na gestão, Pernambuco tem a maior melhora no IDEB e ocupa a quarta posição

A gestão transformadora que mostra resultados!

A gestão transformadora que mostra resultados!

Nesta sexta-feira, foram divulgados os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) de 2013. Pernambuco teve papel de destaque nos resultados mostrando melhoras substanciais no índice responsável por avaliar a qualidade da educação no Brasil. Hoje, o secretário da Educação de Pernambuco, Ricardo Dantas, destacou o importante trabalho que vem sendo feito através do Pacto pela Educação, política pública de educação do estado. Os gestores governamentais de planejamento, orçamento e gestão têm grande responsabilidade no desenvolvimento da política.

Atuando desde 2011, o Núcleo de Gestão por Resultados na Educação participou da formulação das diretrizes e indicadores do Pacto pela educação. Além da apresentação elaborada bimestralmente com os principais indicadores de cada escola e gerência regional, os gestores governamentais contribuem realizando diagnósticos e reuniões de gestão com os gerentes regionais e com a equipe gestora das escolas prioritárias. As escolas prioritárias são aquelas com resultados inferiores que precisam de um apoio maior para conseguir melhorar o processo de ensino aprendizagem e dessa forma alcançar resultados mais elevados. Inclusive algumas das reuniões com os gestores escolares acontecem na própria unidade de ensino, onde o gestor governamental tem a oportunidade de elaborar uma análise comparativa entre os indicadores da escola e sua estrutura física, equipe administrativa e pedagógica e os próprios alunos. Auxiliam na elaboração de planos de ação para resolução dos problemas encontrados e na disseminação da gestão voltada para resultados.

Os resultados na Educação são mais lentos, mas já observamos melhorias muito significativas como a redução da taxa de abandono dos estudantes que em 2007 era 24% e em 2013 passou a ser 5,4%. Outro resultado recente, divulgado hoje, que comprova os avanços na educação em Pernambuco é o do IDEB 2013. Pernambuco passou de 16º no ranking nacional do Ensino Médio, que é o foco do Pacto pela Educação, para 4º lugar com o resultado de 3,6 alcançando a meta do MEC para 2015. Foi o estado da Federação que mais cresceu de 2011 para 2013, com 16% de crescimento.

Além disso, os gestores escolares, com o auxílio dos gestores governamentais, conseguem hoje focar os esforços onde realmente é necessário, envolvendo os professores e equipe gestora em projetos voltados para todos os alunos mas com atenção especial para os que possuem desempenho inferior.

O Núcleo de Gestão por Resultados na Educação é responsável pelo acompanhamento e monitoramento das metas prioritárias da Secretaria de Educação. As reuniões, com a presença do secretário, secretários executivos, assessores e gerentes, acontecem semanalmente e têm como pauta as deliberações geradas nas reuniões de monitoramento com o Governador e o acompanhamento da execução das metas prioritárias. Objetiva também destravar processos licitatórios, jurídicos e administrativos.         Constata-se a importância dessas reuniões conduzidas pelo Núcleo de Gestão a partir do momento que observamos uma série de ações concluídas no âmbito da Secretaria. Podemos destacar como frutos desse monitoramento a abertura de diversas licitações e conclusão de processos nas áreas de infraestrutura, pedagógica, merenda, material escolar e tecnológico para as escolas.

Mais uma APOG é congratulada com MPMPM

A Medalha Perna(14.06.10) Medalha PM 2014mbucana do Mérito Policial Militar (MPMPM) foi criada através do Decreto Estadual nº 5.039 de 05 de maio de 1978, com base no inciso II, do art. 69 da Constituição do Estado de Pernambuco, sendo uma forma de reconhecimento público por parte do Estado aos Policiais Militares considerados destaques dentre seus pares, e também a personalidades, autoridades militares e civis, instituições públicas e entidades privadas, que prestaram relevantes serviços à segurança pública e colaboraram efetivamente com as ações da Polícia Militar de Pernambuco.

A Analista de Planejamento, Orçamento e Gestão (APOG) Adriana Oliveira do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR-SDS) recebeu a Medalha Pernambucana do Mérito Policial Militar no encerramento das comemorações dos 189 anos da Polícia Militar em solenidade realizada na manhã da última segunda-feira (09) no Teatro Luiz Mendonça. Na oportunidade, as analistas em Gestão Administrativa Isadora Maia da Silva Correia e Tarciana Silva Bezerra também foram agraciadas.

Adriana é décima primeira APOG a receber esta condecoração. Antes dela já receberam a MPMPM: André Silva, Ivo Carille, Jorge Rosário, Nathália Vieira, Pâmela Alves, Phillip César, Roberto Jerônimo, Ryan Amorim, Sandra Queiroz e Severino Andrade.

 

Reuniões do Pacto pela Educação nas Gerências Regionais de Ensino de Pernambuco

O Secretário de Educação e Esportes, Ricardo Dantas, junto com sua comitiva, incluindo os analistas e gerentes da Secretaria de Planejamento e Gestão, iniciou em maio as reuniões do Pacto pela Educação nas 17 Gerências Regionais de Educação do Estado. As reuniões têm como objetivo firmar o compromisso do Pacto pela Educação junto à sociedade, falar sobre as ações desenvolvidas, os resultados obtidos em 2013, bem como o planejamento para o ano de 2014.
Após as reuniões, a Secretaria de Planejamento e Gestão, junto com as Gerências Regionais de Educação se reúnem com grupos de diretores de escolas para a apresentação dos resultados e discussão de ações específicas para a melhoria do ensino.
A reunião do Pacto pela Educação na regional do Sertão Sub-Médio São Francisco teve nota publicada no blog de Assis Ramalho.

Pacto pela Vida ganha segundo prêmio em menos de 1 ano

(14.01.16) Pacto pela VidaDepois de receber um prêmio da Organização das Nações Unidas (ONU) na categoria melhoria dos serviços públicos em junho de 2013, o Pacto pela Vida (PPV) teve seu modelo de gestão por resultados contemplado em novembro de 2013 pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) na categoria Governo Seguro – Boas Práticas em Prevenção do Crime e da Violência, ganhando o prêmio “Governarte: a Arte do Bom Governo“. A solenidade de entrega da premiação foi realizada ontem (15/01/14).

A iniciativa reconhecida conta com o trabalho de Analistas de Planejamento, Orçamento e Gestão (APOGs) da Secretaria Executiva de Gestão por Resultados (SEGR) através do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR-SDS) e dos analistas da SEGR que ficam na SEPLAG. Coordenado pela Secretaria de Planejamento e Gestão, o Pacto pela Vida é o resultado do esforço de diversas secretarias de Estado como Secretaria de Defesa Social (SDS), Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), Secretaria do Governo (SEGOV),  Secretaria da Mulher (SECMULHER), Secretaria Executiva de Ressocialização (SERES), além do Poder Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.

As ações do PPV permitiram que Pernambuco revertesse a tendência de crescimento nos índices de criminalidade, enquanto todos os estados do Nordeste apresentam aumento em suas taxas. Em dezembro/13, a taxa de CVLI (Crimes Violentos Letais Intencionais) em Pernambuco chegou a 34,16 por 100 mil habitantes, reduzindo em 39,10% a taxa em relação ao início do PPV em abril/07 (56,09). Já Recife, considerada a capital mais violenta do país antes da implantação do Pacto pela Vida com 73,67 CVLIs por 100 mil habitantes, alcançou, em dezembro/13, uma taxa de 28,82, numa redução de 60,88%. Dentre as principais marcas obtidas pelo programa, é possível destacar: 7.899 vidas salvas desde o início do PPV; 7 anos seguidos de redução da taxa de CVLI (única Unidade da Federação a atingir esta marca) e Melhor resultado da série histórica no Recife (melhor taxa desde 1983 pelo DATASUS/MS). 

“O Pacto pela Vida é um programa que vai na direção de dar respostas a uma questão extremamente desafiadora, no Brasil e na América Latina. O crime entre as pessoas tem crescido nos últimos anos. Tínhamos uma situação muito dura em 2007. As estatísticas nos colocavam em primeiro lugar em homicídios no Brasil, tínhamos um número muito alto de violência contra a mulher. E a gente começou um diálogo com a sociedade, com a academia, operadores de polícia, as instituições, e fechamos o projeto. Ao longo desses sete anos, somos o único Estado que apresenta reduções, todos os anos, nos indicadores de criminalidade, e o Recife deixou de ser a capital mais violenta do Brasil para ser a capital mais segura do Nordeste brasileiro”, destacou o governador Eduardo Campos.

O Prêmio Governante: A Arte do Bom Governo foi lançado pelo BID em julho de 2013, com o objetivo de identificar, documentar e disseminar experiências inovadoras em diferentes áreas da gestão pública nos governos da América latina.

Com informações do Jornal do Commercio

“A valorização da carreira já é uma realidade em Pernambuco”

"Acredito que ainda vamos crescer muito"

“Acredito que ainda vamos crescer muito”

Primeiro analista de planejamento, orçamento e gestão de Pernambuco a assumir cargo de Secretário Executivo acredita no crescimento e vislumbra um futuro promissor para os gestores públicos

Neste mês de janeiro, nenhuma notícia soou melhor aos ouvidos dos analistas de planejamento, orçamento e gestão de Pernambuco do que a nomeação de Severino de Andrade ao cargo de Secretário Executivo de Gestão por Resultados, substituindo Bernardo D´Almeida, que estará à frente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Severino tem 30 anos, é formado em Administração pela Universidade Federal de Pernambuco e pós-graduado em Gestão Pública pela UFRPE. Natural de São Lourenço da Mata, onde reside até hoje, começou sua carreira na área pública como funcionário da Caixa Econômica Federal. Em 2009 concorreu ao cargo de analista de planejamento, orçamento e gestão. No ano seguinte, iniciou um grande desafio junto ao Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR-SDS): trabalhar no diagnóstico e monitoramento das áreas integradas de segurança estruturadas pelo Pacto pela Vida (PPV), plano de segurança desenvolvido pelo Governo do Estado que reduziu em 60,88% a taxa de CVLI por 100 mil hab. de Recife, passando de 73,67 em abril/07 para 28,82 em dezembro/13.

Desde então, Severino vem se destacando pela seriedade e espírito de equipe.  Como analista, acompanhou as áreas do Sertão e da Capital no PPV e foi gerente geral de Gestão por Resultados nas Secretarias de Saúde e de Educação. As experiências fizeram Severino acumular um capital único: conhecimento e capacidade técnica para estar à frente de uma das secretarias executivas mais importantes do Estado, a Secretaria de Gestão por Resultados (SEGR), que coordena os três Pactos: Pacto pela Educação (PPE), Pacto pela Vida (PPV) e Pacto pela Saúde (PPS).

Diante do desafio grandioso, o novo secretário reconhece: “conhecimento e capacidade técnica são mais fáceis de adquirir, dependendo apenas de dedicação. Já a capacidade de articulação é algo mais complexo que envolve, além de muito trabalho, tempo e capacidade de ouvir e expor ideias. Alguns articuladores são magistrais, como é o caso de Bernardo D’Almeida (secretário anterior). Espero ter aprendido o suficiente com ele para fazer este trabalho continuar dando certo”.

Sobre o crescimento da carreira no Estado, Severino, que recentemente estampou as páginas da revista “Você S/A” em reportagem sobre a profissionalização da gestão pública, avalia: “temos que medir nosso crescimento em função da qualidade do nosso trabalho. A valorização da carreira não pode ser medida apenas pela quantidade de cargos em comissão ocupados e sim na expansão de nossa capacidade em assumir novas responsabilidades”.

A AAPOG conversou com o novo secretário para saber um pouco mais sobre o trabalho realizado nos Pactos e as expectativas para o futuro da carreira. Confira a entrevista:

Depois de atuar nos três núcleos de GPR, Severino abraça a missão de participar da coordenação dos três pactos em PE

Depois de atuar nos três NGRs, Severino abraça a missão de participar da coordenação dos três pactos em PE

1)Como era o ambiente no qual foram iniciados os trabalhos na SDS? Quais dificuldades foram superadas? Quais foram os desafios iniciais como analista e os resultados alcançados pelo núcleo da SDS?

Chegando na SDS me deparei com um trabalho em andamento e já com resultados expressivos. A maior dificuldade foi assimilar as funções, conceitos e responsabilidade de um trabalho que era novo para mim e para todos. Nossas referências de trabalho precisaram ser extraídas das pessoas que compunham o modelo devido a sua singularidade. Para superar estas dificuldades tivemos que nos apoiar nas pessoas que já estavam envolvidas neste trabalho para entender o funcionamento do modelo. Também fomos desafiados a criar novos métodos. Em 2010, o PPV superou a meta de 12% de redução no CVLI.

2) Como relação aos três pactos, como você analisa o papel deles para a melhoria da oferta de serviços públicos de qualidade?

Os pactos de resultados desafiam os gestores públicos a adotar um novo perfil de administração. Os gestores precisam assimilar a postura de nortear suas decisões para a obtenção do resultado pactuado. Este processo gera uma ruptura com conceitos arcaicos de gestão, melhora as informações disponíveis para o processo decisório e promove novas habilidades para as pessoas e novas metodologias para os processos. O resultado destas mudanças é a ampliação e qualificação das informações que gera melhores decisões e maior capacidade de execução, impactando positivamente a qualidade dos serviços públicos.

3)Você poderia exemplificar as contribuições dos analistas na construção dos mesmos?

Os analistas são produtores das informações do modelo e, no caso da gestão por resultados , são também a referência dos gestores neste processo. Sem os analistas, os gestores receberiam a missão, mas não teriam o aporte de dados e análises que lhe permitem rever seus processos e se orientar continuamente para os resultados.

4) O que mais você gosta entre as atribuições do cargo de analista?

Pessoalmente gosto muito de trabalhar com informações. Mas creio que a autonomia seja um fator desafiador para quem trabalha nos pactos. Embora exista uma necessária padronização em alguns processos, o analista que acompanha uma Gerência Regional pode fazer análises e discussões específicas que são diferentes da abordagem de outro analista que deve ser norteada ao contexto de outra Gerência Regional.

5) Nesse tempo em que atua na Seplag, que momentos você considera marcantes?

O início de cada novo trabalho. Cada área de atuação me obrigou a estudar temas diferentes e de aprender com perspectivas diferentes de trabalho. As reuniões dos pactos também são momentos marcantes nos quais as grandes decisões são tomadas. Obviamente são marcantes os convites para exercer novas funções. Aqui, aprendi que cargo não é um prêmio e sim uma responsabilidade.

6) Você esperava ser nomeado para o cargo de secretário executivo? Como você recebeu a notícia?

Havia outras pessoas tão ou mais qualificadas para o cargo. Como já havia substituído Bernardo em outras ocasiões, sabia que esta era uma possibilidade. Mas não ficava pensando nisto. Acho que temos que focar nas nossas missões e fazer sempre o melhor, independente de ocupar ou não um cargo em comissão.

7) Estar à frente dos três pactos requer domínio de cada um deles, capacidade técnica e de articulação. Quais seriam os desafios do secretário executivo Severino a partir deste ano?

Devo conhecer sim os dados, conceitos e pessoas envolvidos nos pactos. Evidentemente o conhecimento mais profundo de cada pacto está na cabeça das pessoas que trabalham o dia a dia nas secretarias. Acredito que este seja o motivo da acertada decisão de alocar fisicamente os analistas dentro das secretarias executoras. Como secretário executivo, devo estar atento ao andamento dos três pactos e zelar pelo alinhamento de suas ações com as diretrizes e metas do governo. Conhecimento e capacidade técnica são mais fáceis de adquirir, dependendo apenas de dedicação. Já a capacidade de articulação é algo mais complexo que envolve, além de muito trabalho, tempo e capacidade de ouvir e expor ideias. Alguns articuladores são magistrais, como é o caso de Bernardo D’Almeida. Espero ter aprendido o suficiente com ele para fazer este trabalho continuar dando certo.

8) A carreira de gestor público tem alcançado notoriedade nos mais diversos níveis. Você acredita que há mais valorização da carreira pública? Quais os atrativos para o cargo de gestor público hoje? Que possibilidades ele oferece?

A carreira de gestor público é extremamente promissora. A valorização já é uma realidade em Pernambuco. Nossa associação tem feito um ótimo trabalho de divulgação e negociação. O núcleo do governo também tem se demonstrado interessado em estimular nosso crescimento por entender que isto agrega valor à administração pública. Temos que seguir fazendo a nossa parte, trabalhando em alto nível e mantendo uma postura profissional para nos habilitarmos a ser agentes de melhoria do serviço público.

9) Como você avalia o papel dos analistas dentro do panorama atual de Governo? Você vê boas perspectivas para o futuro?

Hoje somos uma carreira em crescimento. Mas temos que medir nosso crescimento em função da qualidade do nosso trabalho. A valorização da carreira não pode ser medida apenas pela quantidade de cargos em comissão ocupados e sim na expansão de nossa capacidade em assumir novas responsabilidades. Devemos adotar a filosofia da melhoria contínua para nossa carreira também. Acredito que ainda vamos crescer muito e ajudar o governo a dar saltos de qualidade nos números e nos processos organizacionais.

O Papel do Analista de Planejamento na Gestão por Resultados

Depois de anos difíceis e a indesejada posição de Estado e Capital mais violentos do país, o governador Eduardo Campos assumiu a gestão do Estado de Pernambuco e decidiu colocar como uma de suas principais pautas o enfrentamento a criminalidade. Para isto, mobilizou todo o seu staff e solicitou o apoio do Poder Judiciário, do Ministério Público, da academia e da sociedade civil organizada e desenvolveu o Plano Estadual de Segurança Pública, o Pacto pela Vida (PPV).

Ávido por uma gestão profissional, pouco tempo depois, o governador lançou concurso público para as carreiras do Modelo Integrado de Gestão: Analista de Planejamento, Orçamento e Gestão (APOG), ligados a SEPLAG; Analista em Gestão Administrativa (AGAD), ligados a SAD e Analista em Controle Interno (ACI), ligados a SCGE. Foi um casamento perfeito. Todos os 15 APOGs foram designados para desenvolver suas atividades no Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR/SDS). O bom trabalho desenvolvido pela equipe que lá estava, ganharia uma característica fundamental: garantia de continuidade, visto que o NGR passaria a ser composto por servidores de carreira.

O apoio dos Analistas de Planejamento, Orçamento e Gestão na elaboração dos diagnósticos das Áreas Integradas de Segurança (AISs), o auxílio na consolidação da integração nos trabalhos das polícias militar e civil, a condução para que o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Científica contribuíssem de modo mais efetivo com os resultados do PPV; a análise de processos da Secretaria de Defesa Social e de seus órgãos operativos; a colaboração para que situações fossem destravadas e suas conclusões fossem mais céleres; a melhoria na coleta e consolidação dos dados da produtividade do sistema de defesa social pernambucano são alguns dos exemplos do trabalho realizado pelos APOGs do NGR/SDS.

Como resultado, todos que fazem o Pacto pela Vida proporcionaram aos pernambucanos, ao final de setembro de 2013, a menor taxa de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) por 100 mil habitantes da série histórica (iniciada em 2004). Em setembro, a taxa de CVLI chegou a 34,45 contra 55,06 observada em Dez/2006, uma redução de 37,4%. Uma das reduções mais significativas ocorreu na capital pernambucana. Recife reduziu em 59,4% sua taxa de CVLI, passando de 72,09 em Dez/2006 para 29,26 em Set/2013.

O apoio pode ser observado em mensagem de autoria do diretor das unidades especializadas da Polícia Civil, Dr. Joselito Amaral: ”O dia ZERO e o retorno ao patamar de 12% de redução é uma demonstração inequívoca, a todos nós da capacidade permanente de superação. Em nome dos que fazem a DIRESP – PCPE, agradeço o apoio irrestrito fundamental dos nossos superiores e dos colegas do Núcleo de Gestão da SDS. Nossos sinceros agradecimentos.”

O reconhecimento é confirmado com a concessão da Medalha Pernambucana do Mérito a 10 APOGs através da Polícia Militar e a 3 Analistas pelo Corpo de Bombeiros Militar.

A partir do sucesso do Pacto pela Vida, o governo de Pernambuco decide explorar novos desafios e elege as áreas de saúde e educação como prioridades para a formulação de novos pactos de gestão. No início de 2011, a SEPLAG institui os Núcleos de Gestão por Resultados na Secretaria Estadual de Saúde e na Secretaria Estadual de Educação, com a missão de, em parceria com essas Secretarias, desenvolver modelos de Gestão por Resultados aplicados às especificidades de cada área. Foram cerca de seis meses voltados para pesquisa, análise e formulação, que contou com a participação de diversos atores interessados, incluindo representantes da academia até que, ao final de 2011, aconteceram as primeiras reuniões dos Comitês Gestores Executivos do Pacto pela Saúde (PPS) e do Pacto pela Educação (PPE).

A área de saúde conta com uma vasta experiência em monitoramento e avaliação da sua situação. O grande desafio proposto foi o de sintetizar a complexidade que envolve a gestão em saúde (multifatorialidade, gestão tripartite, entre outros aspectos) em um modelo capaz de estabelecer prioridades de gestão e conduzir ao alcance de resultados mais amplos. Nesse sentido, o Pacto pela Saúde foi desenhado com o objetivo de aumentar a longevidade da população pernambucana, concentrando esforços para a redução da mortalidade por causas evitáveis, ligadas total ou parcialmente à atuação do sistema de saúde, seja por meio da disponibilidade de novos serviços e tecnologias em saúde, seja pela melhoria contínua do desempenho do sistema de saúde.

Os analistas do Núcleo de Gestão por Resultados na Saúde (NGR/SES) participaram ativamente de todo o processo de formulação e contribuem na disseminação do modelo junto aos gestores municipais e estaduais. A equipe elabora mensalmente relatórios de apresentação e análise dos indicadores de saúde que integram o Pacto, participa das reuniões internas de monitoramento da Secretaria de Saúde, elabora ferramentas auxiliares para identificação de problemas e de prioridades em saúde e realiza reuniões em hospitais e regiões de saúde, apoiando os gestores na elaboração de planos de ação para enfrentamento dos problemas identificados.

Os resultados em saúde são de médio e longo prazo, contudo, alguns resultados podem ser destacados: Melhoria do faturamento da rede hospitalar estadual, com redução na proporção de procedimentos que sofrem glosa (rejeição) por alguma inconsistência de informação ou não habilitação junto ao Ministério da Saúde; Redução de mais de 10% na mortalidade por acidentes de trânsito em Pernambuco no período de janeiro a julho de 2013 quando comparado ao mesmo período do ano anterior (dados provisórios, sujeitos a alterações); Aumento da cobertura de exames citopatológicos do colo do útero e de mamografia no Estado, os quais contribuem para a redução da incidência e da mortalidade por câncer de colo de útero e de mama.

Também atuando desde 2011, o Núcleo de Gestão por Resultados na Educação (NGR/SEE) participou da formulação das diretrizes e indicadores do Pacto pela Educação (PPE). Além da apresentação elaborada bimestralmente com os principais indicadores de cada escola e gerência regional, os analistas contribuem realizando diagnósticos e reuniões de gestão com os gerentes regionais e com a equipe gestora das escolas prioritárias. Com o intuito de realizar um diagnóstico mais aprofundado, algumas das reuniões com os gestores escolares acontecem na própria unidade de ensino, momento em que o analista tem a oportunidade de elaborar uma análise comparativa entre os indicadores da escola e sua estrutura física, equipe administrativa e pedagógica e os próprios alunos. Além disso, os APOGs auxiliam na elaboração de planos de ação para resolução dos problemas encontrados e na disseminação da gestão voltada para resultados. Os resultados na Educação são mais lentos, mas já é possível observar melhorias significativas nas avaliações externas semestrais realizadas com os estudantes do Ensino Médio, o que indica melhoria no aprendizado. Constata-se também um aumento de 10% no resultado da avaliação do Sistema de Avaliação Educacional de Pernambuco (SAEPE) ocorrida em 2012 se comparada à avaliação realizada em 2011. Com o auxílio dos analistas, também é possível perceber que os gestores escolares passaram a envolver os professores e equipe gestora em projetos voltados para todos os alunos, além de dedicar atenção especial aos que possuem desempenho inferior.

Temos certeza da nossa contribuição para o aprimoramento da gestão, mas também sabemos que ainda há muito a fazer. Por isso, os Analistas de Planejamento, Orçamento e Gestão da SEPLAG estão prontos para tornar Pernambuco um Estado cada vez melhor.

Equipe do NGR/SEE: José Roberto, Humberto Carbonell, Adriano Ramos, Severino Andrade, Norma Guimarães, Karina Dantas, Fernanda Ribeiro, Bruna Alquete, Lívia Cabral, Janaína Sobral, Dulcilene Silva, Karine Pereira, Nathália Lins e Márcia Souza

Equipe do NGR/SEE: José Roberto, Humberto Carbonell, Adriano Ramos, Severino Andrade, Norma Guimarães, Karina Dantas, Fernanda Ribeiro, Bruna Alquete, Lívia Cabral, Janaína Sobral, Dulcilene Silva, Karine Pereira, Nathália Lins e Márcia Souza

Parte da equipe do NGR/SDS: Pâmela Alves, Phillip César, Jorge Rosário, Adriana Oliveira, Nathália Vieira, André Luiz, Walter Magalhães, Sandra Queiroz e Roberto Jerônimo

Parte da equipe do NGR/SDS: Pâmela Alves, Phillip César, Jorge Rosário, Adriana Oliveira, Nathália Vieira, André Luiz, Walter Magalhães, Sandra Queiroz e Roberto Jerônimo

Equipe do NGR/SES: Yluska Reis, Flavia Talita, Bernardo Chaves, Ana Ferraz, Diego Rodrigues, Rodolfo Fraga, Bárbara Melo, Melina Vasconcelos, Daniel Marques e Viviane Câmara

Equipe do NGR/SES: Yluska Reis, Flavia Talita, Bernardo Chaves, Ana Ferraz, Diego Rodrigues, Rodolfo Fraga, Bárbara Melo, Melina Vasconcelos, Daniel Marques e Viviane Câmara

Analistas do Modelo Integrado de Gestão recebem mais alta condecoração do CBMPE

Ana Luiza recebe a MPMBM

Ana Luiza recebe a MPMBM

No final da tarde desta terça-feira (22), três Analistas receberam a Medalha Pernambucana do Mérito Bombeiro Militar em reconhecimento aos serviços prestados a esta importante corporação pernambucana. O Analista de Planejamento, Orçamento e Gestão (APOG) Ryan Amorim do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR/SDS) ligado a Secretaria Executiva de Gestão por Resultados (SEGR) da SEPLAG e as Analistas de Gestão Administrativa (AGADs) Lúcia Araújo e Michele de Carvalho foram os agraciados em 2013.

Eles se juntam aos Analistas da SEGR Ana Luiza Siqueira e Ivo Carille que receberam a condecoração em 2012.

A Medalha Pernambucana do Mérito Bombeiro Militar (MPMBM) foi criada através do Decreto Estadual nº 19.377 de 11 de outubro de 1996, pelo Governador na época Miguel Arraes de Alencar, que no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 37, inciso IV da Constituição Estadual, resolveu decretar a criação da referida Medalha, destinada a distinguir Bombeiros Militares, personalidades, autoridades civis e militares, instituições públicas e entidades privadas, que tenham prestado relevantes serviços a Corporação em prol da causa pública.

Ryan Amorim após condecoração

Ryan Amorim após condecoração

O APOG ficou muito feliz e honrado com a condecoração: “É muito gratificante saber que tivemos a oportunidade de contribuir com uma corporação que tem como lema Salvar Vidas, o bem mais valoroso que o ser humano possui”. O analista aproveitou para reconhecer a importante colaboração dos seus colegas do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social. “Sem eles, não seria possível conquistar essa premiação. O NGR/SDS tem uma equipe muito qualificada e dedicada”, afirmou Ryan Amorim.

APOGs ajudam no desenvolvimento dos Planos Municipais de Segurança Pública

A principal ramificação do Plano Estadual de Segurança Pública do Estado de Pernambuco, o Pacto pela Vida (PPV) proporcionou aos pernambucanos, ao final de setembro de 2013, a menor taxa de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) por 100 mil habitantes da série histórica (iniciada em 2004). Em setembro, a taxa de CVLI do Estado chegou a 34,45 contra 55,06 observada em Dez/2006.

Uma das reduções mais significativas ocorreu na capital pernambucana. Recife reduziu em 60,48% sua taxa de CVLI, passando de 72,09 em Dez/2006 para 29,26 em Set/2013. Essa redução foi fortemente obtida em 2013 quando o prefeito Geraldo Júlio, assim como o governador Eduardo Campos havia feito em 2007 em Pernambuco, assumiu o compromisso de tratar a segurança pública como uma das prioridades de seu governo.

Servidores da SEPLAG em Evento da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Servidores da SEPLAG em Evento da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho

Certo da importância da parceria com os municípios, o Estado tem apoiado os interessados a tratarem o tema. Como em Bezerros, no agreste pernambucano, o Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes na Região Metropolitana também contaram com o apoio dos servidores da Secretaria Executiva de Gestão por Resultados (SEGR), através dos colaboradores da sede e do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social (NGR/SDS).

No dia 05/10/2013 ocorreu 1° Seminário do Pacto pela Vida do Cabo de Santo Agostinho. O encontro teve como objetivo coletar sugestões da população para o desenvolvimento do Plano de Segurança daquele Município. Na ocasião, os convidados puderam se inscrever para participar de uma das sete salas temáticas: Segurança Pública; Infraestrutura Urbana; Educação, Cultura e Esportes; Justiça, Ministério Público e Defensoria; Comércio, Indústria, Agropecuária e Serviços; Saúde e Assistência Social; e de Entidades Religiosas. Cada sala contou com o apoio de um servidor da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado através da SEGR.

”Estamos felizes em ver essa conjunção de esforços entre o Município, o Governo do Estado através da Secretária de Planejamento e Gestão (SEPLAG), Governo Federal, enfim, todos irmanados na luta contra a violência”, afirmou Wilson Damázio, Secretário de Defesa Social do Estado.

Pâmela Alves palestra em evento promovido pela de Prefeitura de Jaboatão

Pâmela Alves palestra em evento promovido pela de Prefeitura de Jaboatão

Já no dia 07/10/2013 o apoio foi dado a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes no workshop promovido pela Secretaria de Ordem Pública e Segurança Cidadã, através da Secretaria Executiva de Segurança Cidadã. Na oportunidade, a Analista de Planejamento, Orçamento e Gestão (APOG) da SEPLAG, Pâmela Alves palestrou sobre o cenário de violência no município e como a prefeitura pode colaborar na redução dos índices de criminalidade.

Ao longo do processo, os APOGs Ana Luiza Siqueira, Emille Sousa, João Paulo Wayand, Nathália Vieira, Pâmela Alves, Phillip César, Ryan Amorim e Sandra Queiroz, além dos servidores Ana Maria Souza, Kaline Martins e Mariana Jordão colaboraram diretamente para o desenvolvimento dos Planos Municipais de Segurança Pública de Bezerros, Cabo de Santo Agostinho e Jaboatão dos Guararapes. É a Secretaria de Planejamento e Gestão, através da Secretaria Executiva de Gestão por Resultados (SEGR) apoiando as prefeituras a tratar da segurança pública.

Com informações e imagens da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco e da Secretaria de Ordem Pública e Segurança Cidadã de Jaboatão dos Guararapes

APOG representa SEPLAG em Reunião no MPPE

Discutir e apresentar dados acerca da situação das unidades de internação e de semiliberdade em Pernambuco. Estes foram os objetivos da reunião realizada nesta quinta-feira (15), no salão dos Órgãos Colegiados, na sede do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), com a primeira apresentação pública do relatório nacional sobre as unidades de internação, elaborado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) em Pernambuco.

Na ocasião, estiveram presentes o procurador-geral de Justiça, Aguinaldo Fenelon; a coordenadora do Caop Infância, a promotora de Justiça Jecqueline Elihimas; o promotor de Justiça Eduardo Cajueiro; o procurador de Justiça Gilson Barbosa; além de Pedro Eurico, secretário da Criança e da Juventude; Bruno Ferraz, secretário Executivo de Pessoal e Relações Institucionais da Secretaria de Administração do Estado e Ryan Amorim, gestor do Núcleo de Gestão por Resultados na Defesa Social, na oportunidade representando Frederico Amâncio, secretário de Planejamento e Gestão.

Durante a reunião, a coordenadora do Caop Infância apresentou os dados do relatório nacional do CNMP, destacando a situação de Pernambuco. O documento refere-se ao período de março de 2012 a março de 2013, com informações sobre superlotação, rebeliões, profissionalização, salubridade, saúde mental e evasões, entre outros.

“É preciso mostrar a situação das unidades de Pernambuco, principalmente para os gestores que têm a responsabilidade de adotar medidas urgentes para que se possa, no próximo relatório, demonstrar que a questão foi sanada ou que, pelo menos, foi significativamente melhorada”, afirmou Jecqueline Elihimas.

De acordo com secretário da Criança e da Juventude, Pedro Eurico, “nós estamos em total sintonia com as preocupações do MPPE quanto à situação das unidades de internação e de semiliberdade. Iremos também apresentar o relatório com as ações, desenvolvidas pelo Comitê Funase, que já estão sendo adotadas para melhorar a situação dos internos”.

No encerramento,  o procurador-geral de Justiça se colocou à disposição para fazer a apresentação dos dados ao governador do Estado e assumiu ainda o compromisso de criar mais Promotorias da Infância e Juventude.

Com Informações do site do MPPE.