A Profissionalização da Gestão Pública

Capa da 4ª edição da Revista Gestão Pública, do Instituto Gestão/SEPLAG-PE

Capa da 4ª edição da Revista Gestão Pública, do Instituto Gestão/SEPLAG-PE

Analista de Planejamento, Orçamento e Gestão, Analista de Controle Interno e Analista em Gestão Administrativa. Essas são as carreiras que estão mudando a Administração Pública do Estado de Pernambuco, rompendo as barreiras das disfunções burocráticas e garantindo resultados efetivos à sociedade.

Criados em 2008, os referidos cargos foram concebidos no âmbito do Modelo Integrado de Gestão, institucionalizado por meio da Lei Complementar nº 141, de 3 de setembro de 2009, com o objetivo de ampliar o desempenho geral do Governo do Estado na entrega de bens e serviços à sociedade, com a qualidade necessária e cada vez mais cobrada pela população.

Esse objetivo se materializou com o concurso para a seleção dos gestores, que atraiu pessoas jovens, qualificadas e familiarizadas com a tecnologia, elementos necessários para a mudança de cultura organizacional pretendida.

Adicionalmente, a remuneração desses servidores está atrelada ao cumprimento de uma carga horária mínima anual de formação continuada, e à avaliação de desempenho, realizada com o estabelecimento de metas institucionais, cujo atingimento é condição para o incremento de um bônus salarial anual. Além disso, para avançar na carreira, é necessário que o servidor, em determinado momento, conclua uma pós-graduação em sua área de atuação, o que incentiva ainda mais a procura por qualificação profissional.

Assim, a criação dessas três carreiras faz parte do processo de profissionalização da gestão pública, que está se consolidando em todo o país. O grande desafio é evitar o turnover e manter esses profissionais motivados, para o que se faz necessário reconhecimento e valorização das carreiras.

Este assunto foi abordado com profundidade na 4ª edição da Revista Gestão Pública, produzida pelo Instituto Gestão, vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado. Recomendamos a leitura!

Anúncios

Publicada Lei que contou com a colaboração de Analistas das 3 carreiras

Foi publicada nesta sexta-feira (21/06/13) a Lei nº 15.025, de 20 de junho de 2013 que dispõe sobre o pagamento de indenização por invalidez decorrente de acidente e por morte de Policiais Civis e Militares e dos Bombeiros Militares do Estado. Essa lei é fruto do estudo realizado pela Comissão Integrada SDS/SEPLAG/SAD, designada pela Portaria Conjunta nº 706, de 26/02/2013, a qual foi sugerida pelo Parecer de Auditoria 059/2011 realizado pela SCGE.

A referida comissão foi composta por servidores da SDS e de seus órgãos operativos e por Analistas das 3 carreiras do Modelo Integrada de Gestão. Entre os participantes e colaboradores estão os Analistas em Controle Interno Douglas Teixeira, Patrícia Feitosa, Tarciana Pedrosa e Thaís de Oliveira; os Analistas em Gestão Administrativa Alfredo Ottoni, Roberto Pimentel e Rodolfo Cavalcanti e os Analistas de Planejamento, Orçamento e Gestão André Luís Silva, Jorge Rosário e Ryan Amorim.

Essa é mais uma demonstração que as três carreiras possuem o mesmo objetivo: melhorar a qualidade de vida dos pernambucanos e dos servidores públicos deste Estado.

Ação integrada das carreiras do Modelo de Gestão no planejamento estratégico do IRH

Uma parceria pioneira entre o Instituto de Recursos Humanos (IRH), Secretaria de Planejamento (Seplag), Secretaria da Controladoria Geral do Estado (SCGE) e Secretaria de Administração (SAD) formou uma equipe integrada de gestão para mapear as fragilidades nos Controles Internos e implementar o planejamento estratégico para os próximos quatro anos.

“Com essa ação o IRH está mudando uma cultura de gestão. Esse trabalho de modernização teve início quando o secretário de Administração, Ricardo Dantas, acumulou a direção do IRH e da Secretaria e trouxe para essa instituição os analistas de gestão da SAD que iniciaram a implantação de modernas ferramentas de administração pública. Outro aspecto importante foi a aplicação do planejamento operacional. Tudo isso formou um ambiente propício para o IRH participar desse projeto”, disse o diretor presidente do IRH, Manoel Carneiro.

“O Modelo Integrado de Gestão definido pela LC 141/09 deve ser executado em conjunto pelas três Secretarias: Seplag, SAD e SCGE. Uma atuação inovadora será implantada de forma piloto no IRH e deverá ser disseminada gradativamente em todos os órgãos do Estado”, reforça o secretário da SCGE, Djalmo Leão.

Fonte: Site do Instituto de Recursos Humanos de Pernambuco